Quando digo que sou apaixonada por fotografia, pareço alguém interessante? E se escolho não usar salto alto ou maquiagem. Sou menos feminina?
Digo que sou favor da legalização da maconha e você imediatamente me define como maconheira?
Quando afirmo que não tenho religião, sou para você a pecadora, rumo ao inferno eterno?
Sim, eu defendo as causas feministas! Mas para você é somente mimimi?
O que devo escrever e fazer para ser aceita?
Viagens, conquistas, prêmios e vinhos? Isso aumentará a sua afinidade por mim?

É impossível saber o que você irá pensar ao ler sobre minha vida, os meus pensamentos e escolhas e sinceramente, eu cansei!
Aprendi que falar SOBRE MIM revela mais sobre AQUELE QUE LÊ, DO QUE SOBRE AQUELE QUE ESCREVE. Ou seja; isso é mais sobre você do que sobre mim, os textos não nos definem e o que realmente importa é aquilo que você faz e sente com o que o outro lhe diz.

Sobre mim, posso afirmar que estou aqui para recriar ligações, reconectar e transformar ambientes e essa é somente uma das muitas versões sobre mim e há tantas outras versões por aí e infelizmente, muitas são criadas através dos preconceitos e julgamentos. E você já parou para pensar sobre quantas versões há sobre ti? E quais são verdadeiras?